Publicado em Deixe um comentário

Impressões sobre Distrito 9

Distrito 9

Você começa a assistir e acha que veio o DVD errado dentro da caixa. Mas não. É o filme certo. Distrito 9 (2009) é um filme de ficção científica que vem a nós como um documentário. E você começa achando que é um documentário ficcional sobre alienígenas.

Como documentário, tem todos os seus defeitos e os seus méritos: vários especialistas de várias áreas diferentes dando sua opinião sobre os fatos, muitas opiniões e possibilidades. Certeza de nada. Como num documentário, enquanto os “entendidos” vão falando, as imagens vão passando, ou seja, o que é falado é o que é mostrado: sem grandes surpresas.

O mérito do diretor (Neill Blomkamp), em minha opinião, é que, conforme a ação vai se intensificando, o formato de documentário é posto de lado, enquanto a narrativa propriamente dita vai tomando espaço.

No meu caso, fui envolvida de tal forma pela história que só me atentei a este fato depois do filme terminado, ou quase, quando, no final, o diretor se vale dos especialistas novamente para encerrar o filme mas não a história deixando em aberto o seu final. 

Outro ponto em que a história me “ganhou”, foi o fato de a nave alienígena estar pairando sobre Joanesburgo, na África do Sul, e não sobre alguma “capital” da economia ou da política mundial…

Quem foi que disse que os extraterrestres pensam da mesma forma que nós sobre que região é ou não realmente importante? Fazer pairar uma nave sobre a “periferia” do mundo… Sem palavras! 

É claro que a medida que o “documentário” avança, vamos percebendo que os alienígenas podem ser interpretados como uma metáfora para a questão do olhar sobre o estrangeiro.

Enquanto os alienígenas/estrangeiros cumprem as regras que os “donos” do território estabelecem para eles, são bem-vindos. A partir do momento que os intrusos começam a se sentir em casa demais, saindo dos limites dos muros que foram estabelecidos pelos humanos, aí começam a incomodar. 

E o que fazer com quem nos incomoda e está no nosso território? Como bons seres humanos civilizados que somos… vamos expulsá-los!

O que ocorre então, é que a ação do filme ganha muito com as implicações que acontecem por conta do despejo dos alienígenas do Distrito 9 para serem realojados no Distrito 10 (muito semelhante a um campo de concentração…).

O que fiquei me perguntando nessa hora foi: “Se fossem humanos, se fosse uma favela ocupada por humanos e não por alienígenas (estrangeiros), o tratamento dispensado seria diferente?” Eu acho que não…

Bom, vou parando por aqui para não entregar mais do filme do que já entreguei! Só vale a pena dizer que há muito mais a ser explorado nessa história e de vários pontos de vista diferentes…

Para finalizar, diria que é o tipo de filme que, mesmo deixando o final em aberto, não precisa de uma continuação. É uma obra completa. Como história, talvez, mereça sim uma continuação para matar a nossa curiosidade tão marcadamente humana…

————————

E por falar em curiosidade…

Em 2005, Neill Blomkamp, escreveu e dirigiu o curta-metragem Alive in Jorburg que serviu de premissa para o filme Distrito 9 (2009). Como já comentamos num post aqui do blog: Alive in Joburg – Curta.

Veja o curta, depois o filme e bom divertimento!

E você que já viu o filme, quais foram suas impressões?

————————

Publicado em Deixe um comentário

Street Fighter Legacy

Logo-street

Curta produzido pelos fãs Joey Ansah e Owen Trevs da série de games Street Fighter.

Com certeza é o melhor filme da série e mostra claramente que é possível fazer um filme de jogo de luta com cenas de ação que respeitem o jogo original e também sejam boas!

Street Fighter Legacy (legendas em inglês)

Abraço!

————

Publicado em Deixe um comentário

PRÉDIO CAI EM RECIFE

Prédio cai em Recife

O diretor Ademir Di Paula nos presenteia com mais uma bela obra, feita “na unha”. Mostrando que todos podemos produzir o que quisermos com ferramentas disponíveis aí. Claro que o apoio é importante, mas pode-se ver aí que existe a alma de um guerreiro nesse rapaz, além do amor pela arte cinematográfica e pela Ficção Científica.

Nesse filme… Objetos estranhos caindo em Recife, o governo em alerta, a população apavorada e… Assista.

PRÉDIO CAI EM RECIFE

Abraço

—————-

Publicado em Deixe um comentário

I’m Here

spykejonze

Esse termo seria traduzido como “Eu Sou Aqui” ou ainda “Eu Estou Aqui”, na verdade, significa os dois, então eu posso me dar a liberdade de dizer que, o que se quer dizer com isso, é “Eu Existo Aqui”, pelo menos no contexto em que esse filme do cineasta Spike Jonze, diretor de alguns filmes e diversos videoclipes muito interessantes em que nos é apresentada uma humanidade onde a convivência com as máquinas é bem diferente da que é com a nossa, ao mesmo tempo em que as coisas são muito semelhantes.

Não tenho como negar que me identifiquei de imediato, logo nas primeiras imagens do robô andando de ônibus com aquele olhar, observando a cidade que passa por ele.
É um filme muito humano, uma bela história!

Esse filme me lembra e me faz sentir muitas coisas, dentre elas, essa letra:

Porque Eu Sei Que É Amor

Titãs

Composição: Sérgio Britto e Paulo Miklos

Porque eu sei que é amor
Eu não peço nada em troca
Porque eu sei que é amor
Eu não peço nenhuma prova

Mesmo que você não esteja aqui
O amor está aqui
Agora
Mesmo que você tenha que partir
O amor não há de ir
Embora

Eu sei que é pra sempre
Enquanto durar
E eu peço somente
O que eu puder dar

Porque eu sei que é amor
Sei que cada palavra importa
Porque eu sei que é amor
Sei que só há uma resposta

Mesmo sem porquê eu te trago aqui
O amor está aqui
Comigo
Mesmo sem porquê eu te levo assim
O amor está em mim
Mais vivo

Porque eu sei que é amor…
_____

A dica desse vídeo veio do querido @TeatroBonecos.

Abraço!

—————

Publicado em Deixe um comentário

Everybody Hurts

Everybody Hurts - Cachorro Solitário

Curta? Música? Os dois?

Everybody Hurts

When your day is long
And the night the night is yours alone
When you’re sure you’ve had enough of this life
Hang on
Don’t let yourself go
‘Cause everybody cries
And everybody hurts, sometimes
Sometimes everything is wrong
Now it’s time to sing along
When your day is night alone (Hold on, hold on)
If you feel like letting go (Hold on)
If you think you’ve had too much of this life
To hang on
‘Cause everybody hurts
Take comfort in your friends
Everybody hurts
Don’t throw your hand, oh no
Don’t throw your hand
If you feel like you’re alone
No, no, no, you’re not alone
If you’re on your own in this life
The days and nights are long
When you think you’ve had too much of this life
To hang on
Well, everybody hurts
Sometimes, everybody cries
And everybody hurts, sometimes
But everybody hurts, sometimes
So hold on
(7x)
Hold on
Everybody hurts
You’re not alone
 

Não sei ao certo, mas acho foda!

Todo Mundo Se Machuca

Quando seu dia é longo
E a noite – a noite é solitária,
Quando você tem certeza de que já teve o bastante desta vida,
Continue em frente
Não desista de si mesmo,
Pois todo mundo chora
E todo mundo se machuca, às vezes…
Às vezes tudo está errado,
Agora é hora de cantar sozinho.
Quando seu dia é uma noite solitária (aguente firme, aguente firme)
Se você tiver vontade de desistir (aguente firme)
Se você achar que teve demais desta vida,
Para prosseguir…
Pois todo mundo se machuca,
Consiga conforto em seus amigos.
Todo mundo se machuca…
Não se resigne, oh, não!
Não se resigne
Quando você sentir como se estivesse sozinho.
Não, não, não, você não está sozinho…
Se você está sozinho nessa vida,
Os dias e noites são longos,
Quando você sente que teve demais dessa vida para
seguir em frente
Bem, todo mundo se machuca
Às vezes, todo mundo chora
E todo mundo se machuca, às vezes
Mas todo mundo se machuca, às vezes
Então aguente firme
(7x)
aguente firme, aguente firme…
Todo mundo se machuca
Você não está sozinho
_________________
 
Veja de onde veio a letra e a tradução.
Essa música é muito bela, chega a ser melosa, mas é muito representativa pra mim e fico feliz em poder compartilhar com vocês.
 
Abraço!
 
___________________
 
 
Publicado em Deixe um comentário

1284

1284 - Pelé

Esse curta é uma bela peça publicitária da VIVO.
Dirigido por Fernando Meirelles e com a presença de diversas figuras da crônica esportiva, tem um clima que me lembrou bastante o emocionante filme “Rocky Balboa”.

Será que o Pelé consegue marcar seu último gol pela seleção?

Abraço! Se gostou do filme, deixe seu comentário. 🙂

—————

Publicado em 1 comentário

Um dia você irá encontrá-la, Charlie Brown

Um dia você irá encontrá-la, Charlie Brown

Olá!

No lugar de colocar um curta como eu costumava fazer aos sábados, vai um episódio da primeira temporada do desenho do Snoopy.

Charlie vendo um jogo na TV se apaixona por uma garota. Ele e Lino saem pela cidade para encontrá-la. A história tem um final muito emocionante. Não leia o final desse post caso não tenha visto, pois pode conter spoilers.

Especial para os casais e mais ainda para os (as) Charlies que estão por aí.

Um dia você irá encontrá-la, Charlie Brown:

Continuar lendo Um dia você irá encontrá-la, Charlie Brown