Publicado em 3 comentários

O Homem que viu o Saci

O primeiro livro que eu me lembro de ter escolhido para ler na escola foi na 8ª série. A professora de português nos deixou a opção de escolher a leitura, e eu li algo que com certeza mudou a minha vida.

Feliz Ano Velho.

O livro autobiográfico fica passeando entre o presente triste do autor e o passado cheio de aventuras e desventuras de um jovem comum, várias mulheres e porres, coisas que eu só vim começar a apreciar de uma maneira mais detalhada alguns anos depois dessa época.

Esse autor depois apresentou um programa de entrevistas que me cativou muito no início dos anos 90 chamado Fanzine.

Blecaute.

Muitos anos depois pude apreciar essa aventura estilo “Além da imaginação” que me cativou na narrativa e nos locais onde se passa a aventura (Av. Paulista, Museu do Ipiranga, Cristo Redentor…)  foi (e é, porque estou relendo esse livro) muito bom ver esses lugares famíliares serem representados em um tipo de história em que até então eu apenas tinha visto ser contada em algum local dos EUA e da Europa.

Li ainda Ua: BrariNão és Tu Brasil, bala na agulha que passeiam pelos bastidores do poder e da elite, polícia corrupta, filhos de deputados cheirando a palavra Brasil feita de cocaína e por aí vai, vasculha os porões da ditadura.

O pai dele foi levado pelos polícia filhos da puta na época do regime militar, morto, acho que até hoje a família não pôde se despedir direito do velho.

É um escritor contundente quando acha que deve ser,  é bem sincero no que escreve, isso eu respeito, e muito.

Ele escreve sobre cultura há muitos anos em grandes jornais e eventualmente lança novos livros (que eu desejo sempre adquirir, mas nem sempre posso). Mas dá pra acompanhar uma amostra no blog do estadão.

E tem twitter também .

Aqui nós vemos uma entrevista muito foda que abrange a carreira literária, o processo de criação, com o autor no “Sempre um Papo”!

É um escritor que certamente faz parte da minha vida e recomendo pra qualquer um.
Tem MUITO mais sobre ele por aí, mas eu procurei colocar as coisas sob o meu ponto de vista. 🙂

Abraço!

Autor e diretor do blog Cachorro Solitário e apresentador do Podcast Cadeia de Eventos.