As ciências na sociedade atual – Uivos Filosóficos

As ciências na sociedade atual - Uivos Filosóficos, por Eder Vitorino
por Eder Vitorino

O século XIX foi responsável pela descoberta das ciências, artes e da “descoberta do homem” na história chamada de progresso.

A vida dos seres humanos é melhorada (alterada) pelas técnicas das ciências como a sociologia com Karl Marx e Frederich Engels; avanço da física no século XX como a Teoria da Relatividade de Albert Einstein e a física quântica de Max Plank e Niels Bohr e a visão otimista de Auguste Comte que atribui o progresso da humanidade às ciências partindo do princípio: “Saber para prever, prever para prover”.

O desenvolvimento das ciências proporciona o controle científico da sociedade aumentando o desenvolvimento social que, inconscientemente, acaba por nos separar de Deus. Essa mesma ideia de Comte está na bandeira brasileira: ordem e progresso.

A historicidade do homem levou a ideia de que cada sociedade tem sua história ao invés de uma história universal, ou seja, a ideia de que o progresso legitima colonialismos e imperialismos dos chamados “adiantados” para com os mais “atrasados”, justificando a dominação social, cultural e econômica de certos países (sociedades) sobre outros.

A confiança plena no saber científico e na tecnologia afirmava a crença de que era possível dominar e controlar a natureza, a sociedade e os indivíduos.

Acreditava-se que a sociologia poderia organizar racionalmente a sociedade para evitar revoluções, revoltas e desigualdades; a psicologia ensinaria as causas dos comportamentos, emoções e os meios de controlá-las e nos livrar-nos das angústias, medos e loucura para também nos adaptarmos perfeitamente às exigências da sociedade.

No entanto, os acontecimentos do século XX, tais como as duas guerras mundiais, o bombardeio de Hiroshima e Nagazaki; ditaduras nazista e stalinista, guerras da Coreia, do Vietnã, Oriente Médio, Afeganistão, ditaduras sangrentas na América Latina e na África, devastação de mares, poluição do ar e, principalmente, problemas éticos e políticos, fizeram com que a filosofia começasse a desconfiar desse otimismo científico-tecnológico.

As ciências e as técnicas mostram que cada época histórica da humanidade possui sentido e valor próprio que desaparecem em épocas seguintes.

O conceito de que a humanidade pode ser melhorada pela ciência tornou-se realidade apenas para uma minoria e o conceito de “dominante e dominado” no sentido econômico e social foi perdido, assim como a sociologia não evitou revoluções (como a Primavera Árabe) e a psicologia não indicou meios de controlar nossos comportamentos (ainda há pessoas com síndrome do pânico, ansiedade, depressão); o progresso é só para alguns, como os políticos da nossa República, enquanto a população das classes mais baixas não logrou dos avanços, logo, as sociedades são diferentes umas das outras, não havendo transformação contínua e progressiva da humanidade.

Para saber mais, leia:

Filosofia: Marilena Chauí. Aspectos da filosofia contemporânea.
CHAUÍ, Marilena. Filosofia. São Paulo: Ática, 2002.

A Espiritualidade e a Sinuca

A espiritualidade e a sinuca

Filmaço que mostra uma ótima e civilizada partida de sinuca.

Aí se vê uma pitada de ironia divertida e peculiar que permeia todo o filme!

Passou na TV Cultura (@tvcultura) e curti demais, é um filme divertido, meio galhofa de propósito e que permite a gente pensar!!! Pra mim tá ótimo.

Não quero falar mais nada, só quero que se surpreenda com o filme “A Espiritualidade e a Sinuca”.

Abraço!

___

Pastor Orkut – IIUC 01

Pastor Orkut - IIUC 01 - Cachorro Solitário

Não é de nosso feitio atacar os colegas ladrões pastores de outras congregações religiosas por aí, mas o pastor que ilustra o vídeo abaixo exagerou no uso dos artifícios da informática, o que não é errado é claro, a não ser que você seja um velho do conselho da FIFA, mas ele cometeu o maior erro que um líder religioso pode cometer:

Deixou descobrirem sua maracutaia.

Há ainda a possibilidade de que o pastor esteja sendo perseguido. Claro que ele é usado por Deus, claro que foi Deus em sua onipresença que entrou no orkut da garota e soprou para o pastor o que ele precisava saber, mesmo que ela não o tenha aceitado como amigo por achar que era fake. Aí está o milagre!!!

O que eu acho mais impressionante nesses pilantras é quando eles enrolam a língua fingindo estar falando um idioma qualquer… Vou falar um pouco sobre isso em uma próxima edição da nossa Igreja Interestelar do Uivo do Cão .

————————

A Coluna IIUC vai falar sobre instituições religiosas, mesmo as que negam ser assim, e é um quadro de humor!!!

Se tiver alguma dúvida ou algo a dizer, é só comentar aí em baixo!

————–

Judas Iscariotes: O Herói

http://mwatkins.deviantart.com/art/judas-kiss-18134810

por Eder Vitorino

As festas religiosas celebram o nascimento e a morte daquele que foi o maior filósofo que já existiu: Jesus Cristo.

Ninguém lembra os seus ensinamentos em vida junto com os apóstolos; não são somente os milagres e ressurreição que devem ser lembrados, mas também as suas parábolas, pois deveriam ser concebidos para a alma, e não apenas para malhar o boneco de Judas Iscariotes.

Judas Iscariotes é, foi, e será lembrado por trair o seu melhor amigo pelo preço de trinta moedas de prata.

Nem um dos maiores poetas de todos os tempos o perdoou: “A alma que mais sofre – explicou meu guia – é a de Judas Iscariotes sendo devorado por Satã, agitando as pernas em seu queixo em fogo e já com a cabeça do lado de dentro” (Dante Aliguieri, Inferno).

Tudo mudou quando foi encontrado no Egito, no final dos anos setenta, um misterioso códice chamado Peuaggelion Nioudas na língua copta (o grego antigo), que significa “O Evangelho de Judas”.

O evangelho que conta a história de Jesus no ponto de vista de Judas, diferente daquele que é contado nos quatro evangelhos do Novo Testamento (Mateus, Marcos, Lucas e João).

Nos evangelhos os autores são discrepantes nos detalhes da traição. Marcos não esclarece o motivo da traição; Mateus apenas esclarece que Judas traiu Jesus por dinheiro e consequentemente se arrependeu e se enforcou. Lucas diz que foi tentado pelo Diabo; João diz que Judas era o próprio Demônio. No livro de Atos escrito por Lucas há uma versão diferente da morte de Judas: “ele caiu de cabeça e seus intestinos arrebentaram”.

Cada um desses apóstolos tinha uma análise sobre Judas.

No Evangelho de Judas, Jesus pede para Judas o trair: “mas tu Judas, suplantarás a todos eles – (isto é, os outros discípulos). Pois sacrificarás o homem que me veste” (Evangelho de Judas).

Jesus pede a Judas que o sacrifique.

evangelho-judasJesus vaticina o que as gerações pensarão sobre a traição, pois lhe diz: “Tu transformarás no décimo terceiro, e serás amaldiçoado pelas outras gerações – e chegarás a governá-las. Nos últimos dias condenarão tua ascensão (partida) à (geração) sagrada (Evangelho de Judas).

Judas tem uma missão especial: sacrificar a forma humana de Jesus: “Pois sacrificarás o homem que me veste”, ou seja, o espírito será libertado. Judas pergunta a Jesus: “O espírito humano morre?” Jesus responde: “É por isso que Deus ordenou a Miguel que desse o espírito às pessoas como empréstimo…”

Judas era o preferido de Jesus: (…) afasta-te dos outros (discípulos), prometendo lhe falar sobre ‘os mistérios da vida'”.

Jesus continua: “Olha, tudo foi contado a ti. Ergue teus olhos e olha para a nuvem e a luz dentro dela e as estrelas que a rodeiam. A estrela que aponta o caminho é a tua estrela”. Assim Judas garante seu lugar no Reino do Céu.Uma bela passagem cosmológica como em Timeus de Platão: “Em Timeus, Platão afirma que cada pessoa tem a sua alma e a sua própria estrela” (O Evangelho Perdido).

Portanto, Judas trai Jesus com o pedido deste e da vontade divina, assim Judas não era um invejoso ou ambicioso. Judas permaneceu fiel e se revela o discípulo mais amado, pois era o único que compreendia o que Jesus dizia.

Chega de malhar Judas, porquanto, não fosse ele, os nossos pecados jamais seriam perdoados e cada um jamais teria a sua própria estrela.

Para conhecer mais leia:

Herbert Krosney. O Evangelho Perdido.

National Geographic. O Evangelho de Judas.

Platão. Timeus.

Dante Alighieri. A Divina Comédia (Inferno).

Música: Judas. Álbum: Mata Virgem (Raul Seixas).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...