Under the Shadow

Djinn

Com muitas variações no título em português, Sob as sombras, Sob a sombra e mesmo À sombra do medo, Under de Shadow chegou ao Brasil em janeiro deste ano pela Netflix.

O longa, escrito e dirigido pelo estreante Babak Anvari, é uma produção conjunta entre Reino Unido, Irã, Jordânia e Qatar, e recebeu grande destaque nos festivais de Sundance e Toronto After Dark de 2016, ano de seu lançamento.

Começamos a história acompanhando Shideh (Narges Rashidi) em sua tentativa de voltar aos estudos de Medicina, que se vê frustrada por um agente do governo que usa seu passado na militância política durante a Revolução Iraniana como motivo da recusa.

O ano é 1988, o último do conflito Irã-Iraque, um dos mais longos do século 20.

Então, quando Iraj (Bobby Naderi), médico formado, é chamado pelo governo a atuar no front, Shideh se vê incompreendida pelo marido em sua frustração e, ao mesmo tempo, sozinha em sua responsabilidade em cuidar da filha do casal, Dorsa (Avin Manshadi).

Mãe e filha

Mãe e filha vivem uma rotina de quase confinamento intercalada com as constantes corridas até o abrigo do prédio sempre que os alarmes da cidade soam, avisando que mais um dos ataques diários está vindo.

Num destes bombardeios, um míssil atinge o teto do último andar do prédio onde moram, deixando rachaduras por todo o edifício, inclusive no teto da sala do apartamento de Shideh.

Apesar de não ter explodido, o míssil parece ter trazido consigo o mal em muitas formas. Dorsa começa a ter dificuldades pra dormir e uma febre que não tem motivo aparente, mas que também não vai embora, e lhe traz – é o que sua mãe acredita – alucinações.

No entanto, uma vizinha diz a Shideh que há a presença de um Djinn entre elas.

Isolamento

A partir daí, o isolamento de mãe e filha vai crescendo conforme a tensão no filme vai aumentando, fica difícil – pra nós e para as personagens – saber o que é real e o que não é.

Neste drama de terror e suspense, nos deparamos o tempo todo com os percalços que uma mãe encontra pra criar seus filhos num ambiente habitado pelo medo constante – da guerra e do sobrenatural.

Também presenciamos as consequências da Revolução para as mulheres.

Numa cena em que Shideh corre assustada para a rua com a filha e é presa por não estar com roupas adequadas. O crime, passível de ser castigado com chibatadas, é por não estar usando o chador – que, ironicamente, é a vestimenta do Djinn que as assombra.

Apesar dos simbolismos de crítica social, misturando os medos reais com os sobrenaturais, Under the Shadow não perde o foco da trama.

Anvari constrói as personagens com consistência, então acompanhamos a guerra e a sociedade pela subjetividade delas, principalmente da mãe, de modo que, quando o terror acontece, ele não é gratuito, você se importa, pois ele tem o seu peso e o seu significado.

Mais:

Confira uma entrevista (em inglês) com o diretor Babak Anvari.
——————-

A Espiritualidade e a Sinuca

A espiritualidade e a sinuca

Filmaço que mostra uma ótima e civilizada partida de sinuca.

Aí se vê uma pitada de ironia divertida e peculiar que permeia todo o filme!

Passou na TV Cultura (@tvcultura) e curti demais, é um filme divertido, meio galhofa de propósito e que permite a gente pensar!!! Pra mim tá ótimo.

Não quero falar mais nada, só quero que se surpreenda com o filme “A Espiritualidade e a Sinuca”.

Abraço!

___

CBF x Globo

CBF x Globo - despedida Ronaldo

por Paulo Henrique Faci

Que vergonha alheia que esse ridículo Galvão Bueno é capaz de provocar. Que locutor medíocre, hipócrita e alienado que esse senhor é.

Também, o que esperar de um canal de TV como a Globo, seu locutor só podia ser a extensão deste pensamento manipulador, ignorante e afetadamente nacionalista. Pior é o Ronaldo, que se presta a esta “homenagem” neste canal de TV e a CBF corrupta, manchando toda uma carreira!!

Esse locutor medíocre e seu sensacionalismo patético sobre amor e lágrima de um povo pelo Ronaldo, devia usar e ter vergonha na cara para esclarecer a podridão do esporte brasileiro:

1-

Cadê a geração olímpica, os massivos investimentos na educação para criar uma geração de atletas. Em 2016, seremos um país incompetente rezando por medalhas no vôlei e no futebol e achando que é isso mesmo.

2-

Porque não denuncia os bilhões de dinheiro público, de nossos impostos, que vão financiar uma COPA do Mundo que vai gerar dividendos apenas para FIFA, a CBF, as empreiteiras e para TV Globo, e nós bancando esse bando de vagabundos e achando tudo bonito.

3-

Porque esse senhor não usa sua imagem pra denunciar a vergonha dos casos de doping nos esportes brasileiros como atletismo, natação, ciclismo, halterofilismo. É assim que vamos ter um país olímpico com crianças praticando esportes nas escolas… e ainda sou obrigado a ver um monte de brasileiros imbecis pagando R$ 300,00 ou com suas TV’s em casa, pra ver uma despedida ralé e escutar as manipulações da Rede Globo!!!! Por isso somos e sempre seremos terceiro mundo, porque boa parte deste povo faz o favor de ter preguiça pra pensar e questionar, aceita tudo feito marionete e se vende por um copo de pinga e um jogo da seleção!!!

—————-

Medos – O Estranho, o Bizarro, o Inesperado

Medos - O Estranho, o Bizarro, o Inesperado

por Diogo C. Scooby

Meio paranoico… machuquei o pé e já acho que vão descobrir um câncer qualquer em mim e me matar em alguns meses, como aconteceu com o Bob Marley. Não tenho medo de bandido, nem de polícia, mas médicos me assustam.

Veja o trailer desse estranho filme e vai saber do que estou falando.

Centopeia Humana – Trailer

É um filme muito bizarro. Não recomendo ninguém a ver.

A recomendação vai para o belíssimo e assustadoramente bizarro filme:

Vagina Dentada – Trailer – Versão 2.0 feita por fãs

Mas o que eu me mijava de medo quando era criança era a série “Acredite se quiser”. Cemitérios antigos persas, sacrifícios e maldições em pirâmides, pessoas bizarras… Eu com 7 ou 8 anos sofria, mas não desgrudava os olhos da TV; e via escondido sempre que podia!

Já na abertura me arrepiava! O Estranho, o Bizarro, o Inesperado!

Acredite se quiser

Abraço!

————–

Propagandas #1977

Propagandas #1977

Ford Maverick 4 cilindros 1977.

Que carro!

Itaú 1977

Esse narrador tem muita classe. Mas ô casalzinho chato esse! Legal a máquina de saque. Acho que nessa época ficava alguém atrás que mandava o envelope com o dinheiro.

Shampoo SEDA

Esse tem uma conotação quase sexual. Quase… Na época as pessoas eram quase tão caretas quanto somos hoje.

Pink Floyd Animals

Esse é gringo! Ainda tem comercial de discos? Acho que tem. Desde que tenho controle remoto não vejo propaganda.

Comercial Promoção Pullman Cortou, Achou, Ganhou

Pra terminar, esse tem prêmios espetaculares! Eu quero o Playmobil!!

Estou achando muito interessante essa volta a 1977.  Tem alguma propaganda antiga que acha legal ou interessante? Comenta aí. 🙂

Abraço!

——————

BBB a PQP

BBB a PQP - imagem: new_mediums

O BBB é o túmulo dos nossos neurônios.

A algumas semanas atrás nossa amiga Elaine publicou aqui mesmo nesse blog um post sobre A imagem da mulher no BBB, agora é minha vez de falar sobre essa porcaria televisiva.

Quando vejo uma pessoa que eu julgo inteligente, sagaz, uma mulher inteligente, divertida colocando no Twitter comentários sobre BBB, tipo fofoquinhas de sofá dos integrantes isso me deixa triste.

Sou chato? Sou pracarai, então, porque me irrita uma pessoa que fala muito bem sobre cultura em geral de repente se rebaixar a comentar tititi dos debiloides daquela casa.

Cara que raiva que tenho… O povo vira um bando de imbecis, chego em casa 3, 4 TVs ligadas na mesma merda de programa inútil. Eu acho novela, por exemplo, uma merda, mas pelo menos tem alguma narrativa interessante…

Quanto ao BBB, sabe aquelas velhas fofoqueiras filhasdaputa que não tem mais o que fazer a não ser ficar olhando a vida dos outros? Como pode milhões de pessoas ficarem assim, e acharem lega?!! Comentando serelepes “ai, fulano bjo nun cei quem, o zequinha falo ki o joãozinho disse que a aninha tem verruga no cox”. Meu, vão caçar o que fazer, porra!!

Aí eu entro no Yahoo pra ver e-mail e tem uma porcaria de manchete falando quem é o Líder, chego em casa 23:30 da noite, cansado, com fome e as pessoas lá acordadas vendo essa merda, e ninguém fica acordado pra fazer um copo de chá quando outra pessoa da casa está com a garganta ruim.

Parei de entrar no Twitter, as pessoas que eu gosto estavam me irritando, e eu quase que dei unfollow em pessoas boas, mas que estão com a cabeça zoada no momento.

Na Globo, não dá pra ver um filme ou telejornal que nos intervalos falam desse lixo.

Não quero saber de BBB, QUERO QUE TODOS OS IMBECIS MORRAM, inclusive quem assiste… E isso não é algo que eu gosto de sentir.

Agora só me resta esperar essa porcaria de programa chegar ao fim!

Esse programa me irrita! Pessoas fazendo fofoquinha sobre ele me deixam puto!!!

Pronto, falei!

——————–

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...