Arnaldo Antunes

O Silêncio

Música e poesia

Arnaldo Antunes é o que podemos chamar de artista polivalente, pois tem explorado as várias possibilidades da palavra, combinando poesia, som, imagem e movimento, utilizando recursos eletrônicos, gráficos, digitais e musicais…

 … sendo mesmo um dos pioneiros da poesia digital.

Pra quem não o conhece na carreira solo, ele fez parte dos Titãs por dez anos, saindo em 1992.

No começo dos anos 2000, também formou os Tribalistas com Marisa Monte e Carlinhos Brown.

Quem viveu a infância nos anos 1990, regada a muito Castelo Rá-Tim-Bum, teve contato com parte de sua obra nas artes espalhadas pelos episódios. A mais famosa é a música Lavar as mãos:

… mas meu preferido é o poema Tudo:

Podemos citar também suas musicalizações de poemas, como Budismo moderno de Augusto dos Anjos:

… ou a música Socorro, composta por Alice Ruiz:

Por ser um artista tão versátil, certamente você irá encontrar um disco, livro, música, poema ou performance de Arnaldo Antunes que o toque de maneira a sensibilizá-lo para a arte da palavra.

______________________Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Soundtracks

Fita k7 - Soundtracks

Para quem adora cinema, como eu, sabe que a trilha sonora faz MUITA diferença – para o bem ou para o mal – num filme.

Então, fiz uma lista das trilhas de que mais gosto conforme as músicas vieram à minha cabeça, quer dizer, não é uma lista do melhor para o pior ou vice-versa. É apenas uma lista 🙂

1. Círculo de fogo (2013)

– ou Pacific Rim pra quem prefere o título original

A trilha toda é excelente e acompanha muito bem o filme. O tema principal é ÍNCRIVEL e é uma das músicas que mais toca no meu MP3.

Pra quem ficou curioso em ouvir mais, no YouTube há várias listas com as músicas. Aqui, você encontra uma delas.

2. Guardiões da Galáxia (2014)

A trilha neste filme faz parte do enredo – literalmente. Um dos personagens principais, o Peter Quill (Chris Pratt), ouve em seu walkman uma fita k7 com uma seleção de músicas intitulada Awesome Mix Vol 1, com nomes como David Bowie, The Runaways, Marvin Gaye, entre muitas outras sonzeiras! Você encontra a trilha completa aqui

Mas foi com o Jackson 5 e a dancinha do baby Groot que a galera eu pirou no cinema :p

3. Cinema Paradiso (1988)

A trilha deste filme foi composta pelo compositor e maestro italiano Ennio Morricone. A música tema do filme é uma obra de arte à parte, só de ouvi-la, lágrimas vêm aos meus olhos…

Aqui, ouvimos as outras composições dessa trilha emocionante.

4. Três homens em conflito (1966)

– ou O bom, o mal e o feio pra quem prefere a tradução ao pé da letra

E, por falar em Ennio Morricone… ele também compôs a trilha desse clássico do western, a famosa “música do assobio”:

Morricone compôs trilhas para diversos filmes. Eu o conheci pelas trilhas que fez para alguns spaghetti western, o famoso bang-bang à italiana do diretor Sergio Leone.

Também encontramos diversos “covers” dessa música internet a fora, mas, particularmente, acho esta da Ukulele Orchestra fenomenal:

E, aqui, a trilha completa do filme.

5. De volta para o futuro (1985)

De volta para o futuro definitivamente é um dos meus filmes preferidos. Aliás, eu gosto muito dos três filmes – Parte II (1989) e Parte III (1990). E, como não poderia deixar de ser, a música tema que acompanha toda a trilogia está nesta lista: tem esta versão da Lisbon Film Orchestra e também a música conduzida pelo seu autor 🙂

As músicas Back in time e The power of love, da banda Huey Lewis and The News, também são referência nesse filme. No entanto, acredito que a música que mais seja lembrada quando falamos de De volta para o futuro seja Johny B. Goode, por causa, é claro, da performance de Marty McFly (Michael J. Fox) com a Marvin Berry and the Starlighters:

Aqui, a trilha completa.

Bônus

Sobrenatural (Supernatural)

Esta série estreou no ano de 2005 e, desde então, tem nos brindado com uma trilha sonora rock’n’roll. São bandas variadas como AC/DC, Survivor – com direito a esta cena pós-crédito 😀 – e Bon Jovi, além de muitos outros clássicos como Creedence Clearwater Revival e até um episódio intitulado Crossroad blues em que, na abertura, usam a música e a lenda sobre Robert Johnson:

Mas a música que marca a série é Carry on my wayward son da banda norte-americana Kansas.

Algumas trilhas da série podem ser encontradas em playlists espalhadas pelo YouTube.

E, é isso, espero que gostem das trilhas 🙂

–––––––––––––––––––––––––––––––––––

Secos & Molhados

Secos & Molhados

Sempre ouvi falar de Secos & Molhados e claro que eu conheço – e adoro! – o Ney Matogrosso, mas ouvir, ouvir mesmo a banda só aconteceu quando encontrei este disco naquelas bancas de CDs promocionais das lojas Americanas.

E ele se tornou um dos meus favoritos logo na primeira vez que o ouvi! Chegou um momento que eu já deixava o repeat no automático de tanto que eu ouvia!

Infelizmente, emprestei pra alguém e esse alguém não me devolveu mais 🙁 O que me consola é que tenho o MP3 das músicas e pensar que talvez a pessoa não tenha devolvido porque gostou do disco! 😀

Uma das coisas que me fez gostar dessa banda é o fato de várias letras serem, na verdade, poemas musicados!

Destas músicas-poemas, uma das minhas preferidas [todas são minhas preferidas :p ] é As andorinhas, porque parece que OUVINDO a música, eu estou VENDO os fios dos postes tornarem-se uma pauta musical! Ou o contrário! rs

As andorinhas de Antônio Nobre*

—Nos
—fios
—ten
sos

—da
—pauta
—de me-
tal

—as
— an/
do/
ri/
nhas
—gri-
tam

—por
—fal/
ta/
—de u-
ma
—cl’a-
ve
—de
—sol

*Título original do poema. Antônio Nobre foi um poeta português.

_____________________________

Kevin Johansen – La chanson de prévert

Kevin Johansen

Primeiro, ouçam:

Descobri esse cara por acaso, lendo um post do Lady Comics sobre a Eleanor Davis.

Bom, se você foi curioso e leu o post, provavelmente não viu menção nenhuma a esse tal de Kevin Johansen.

Mas se você leu o post, viu também que lá no meio a Mariamma Fonseca, autora do texto, cita dois outros posts em que ela fala sobre suas desenhistas preferidas, a Lisk Feng e a Tateé.

Como eu gostei MUITO das ilustrações da Eleanor Davis, fui clicando nos links pra ver se ia gostar das outras autoras também. E é claro que eu gostei!

Bom, no post sobre a Tateé, logo no comecinho, pede-se que o leitor coloque pra tocar essa música, La chanson de prévert, na versão do Kevin Johansen [essa música é famosa na voz de seu compositor, Serge Gainsbourg].

E eu não sei se foi a música em si, essa versão, as ilustrações, o post ou se foi tudo isso junto, mas eu achei essa música/versão linda! E fui clicando nas sugestões do YouTube mesmo, ali do lado direito…

Resumindo, passei o dia inteiro ouvindo as músicas do cara e curtindo cada vez mais 🙂

Ainda estou descobrindo esse artista, mas já tem uma música que virou uma das minhas preferidas:

____________________

Guillaume Grand – L’amour est laid

Guillaume Grand - detalhe capa CD

Como hoje é sexta-feira, resolvi postar uma música que toda vez que ouço me dá vontade de dançar:

Descobri essa música “flanando” no YouTube. Não sei muita coisa desse cantor… Pra falar a verdade, só sei que ele é francês, que é cantor e compositor e que gosto das músicas dele 🙂

Ah, o videoclipe que a mulher do clipe de L’amour est laid vê na TV é o primeiro que vi dele:

Se quiserem mais detalhes sobre o Guillaume Grand podem acessar o site dele ou a sua página no Facebook.

Bom, espero que gostem das músicas ou que pelo menos saiam mais animados p’ras baladas de sexta à noite 😉

 

__________________________________

Flor

Flor - poema
Ouvi dizer do teu olhar ao ver a flor…”    
                                               Los Hermanos
 

 

Como que desenhada por um pintor;

pintada numa obra esmerada

– algumas pétalas – era uma flor

criada para ser admirada.

 

Da imagem fluía sentimento

de amores passados, quase fingidos

que entorpeciam o entendimento

num êxtase de múltiplos sentidos.

 

Contudo, amante a flor não era,

tão pouco fazia-se insensível.

Queria exalar a primavera,

 

inundar de frescos aromas o ar,

transmutar uma força invisível.

A fé de quem ainda sabe amar.

————————

 

Ventura – Los Hermanos, uma análise

Ventura - Los Hermanos, uma análise, por Diogo Scooby

Ventura
ven.tu.ra
sf (lat ventura, de venturu) 1 Fortuna boa ou má. 2 Sorte, acaso, destino. 3 Sorte feliz; felicidade. 4 Fortuna próspera. 5 Risco, perigo. Antôn (acepções 3 e 4): desventura. À ventura: ao acaso, à sorte, à toa. Por ventura: por acaso, talvez.

Do Moderno Dicionário da Língua Portuguesa Michaelis

Ao ouvir pela primeira vez o CD Ventura da banda Los Hermanos no ano de 2003, tive uma grata surpresa, de, na casa de amigos, ouvir o disco, pegar o encarte, acompanhar a arte e os textos ali impressos, perceber que as letras eram diferentes, reflexivas, elas podiam me fazer chorar, mas algumas tinham sutilezas de uma alegria tão simples, tão ao alcance de qualquer um que fizesse o mínimo esforço para tentar entender as nuances das letras (principalmente as do Amarante tem um toque de humor familiar) que me fazem achar o disco muito foda!

Depois fiquei sabendo que uma versão não acabada do disco “vazou” pra internet meses antes do disco estar disponível nas lojas de todo o país e meio que lamentei pelos que não tiveram a experiência que eu tive, de ouvir o disco inteiro, finalizado, acompanhando as letras, sentindo e analisando os aspectos melódicos e líricos de cada canção…

Ventura é o terceiro álbum da banda carioca, lançado pela BMG que recentemente  entrou na lista dos 100 álbuns mais importantes da música brasileira, da revista Rolling Stone Brasil e, logo depois, em uma controversa votação popular, foi eleito como o Melhor Disco Brasileiro de TODOS OS TEMPOS.

Não acho que chegou a tanto, mas certamente figura entre os meus 10 preferidos.

Vou escrever alguns breves comentários sobre cada canção. É o meu ponto de vista, se você discorda ou concorda, sinta-se livre para deixar seu comentário.

Samba A Dois

“Quem se atreve a me dizer do que é feito o samba?
Quem se atreve a me dizer?”

Logo de cara é mostrado que o disco é diferente, com um sambinha que não é samb… Peraí, eu estou dizendo que não é, como me atrevo? Mesmo assim eu sambo,  e quem se atreve a me dizer do que é feito o que sou?

O Vencedor

“Eu que já não quero mais ser um vencedor
Levo a vida devagar pra não faltar amor”

A sociedade cobra tando da gente, os pais cobram, e eu acabo sendo diferente dessa massa que sofre. Preciso aprender que não preciso ser assim, posso chorar, não quero ser o melhor, apenas viver, apenas fazendo o que me deixa ser, tentando ser feliz de uma maneira bem protegida. Destaque para a guitarra e a hora em que entram os metais. O baixo logo em seguida toma conta, acompanhado de um vocal gritado, e um final onde tudo se une em uma grande euforia.

Tá Bom

“Me diz se assim está em paz
Achando que sofrer é amar demais”

Começo do tipo em que os instrumentos vão nos envolvendo, e uma bronca. São palavras que eu poderia dizer para algum amigo, ouvir de algum deles, e falar pra mim mesmo.
Em alguns momentos da vida me senti só assim. Niilismo demais na música? É possível, mas me identifico.

Último Romance

“Ah vai, me diz o que é o sossego
Que eu te mostro alguém afim de te acompanhar”

Uma das mais belas letras de canção de amor de casal de todos os tempos!

Sobre a música em si… Gosto particularmente dos metais e das palmas.

Do Sétimo Andar

“Deus sabe o que quis foi te proteger
Do perigo maior que é você”

Cuidar de uma pessoa com alguma desordem psicológica, alguém importante, que se ama… um misterioso chá curativo, um fotógrafo, um clima meio Noir…

 A Outra

“Não dá mais pra fingir
Que ainda não vi
As cicatrizes que ela fez”

Ela começa meio diferente, e aí parece uma música antiga, pra dançar abraçadinho com seu amor, mas a letra fala de um relacionamento meio atrapalhado, onde a traição rola fácil, mas com um consentimento que foi surdo da parte chifrada; meio trágica a música no fim!
O instrumental dessa música é fora de série.  Eu recomendo ouvir com fones,  fechar os olhos e se deixar levar.

Cara Estranho

“Tem tudo sempre às suas mãos, mas leva a cruz um pouco além
Talhando feito um artesão a imagem de um rapaz de bem”

Parece uma música de terror.

Acho a letra meio o MÉDICO E O MONSTRO, HULK, essas coisas bipolares meio mutantes tentando se controlar e parecer mesmo humano.

O Velho E O Moço

“E se eu fosse o primeiro a voltar
Pra mudar o que eu fiz,
Quem então agora eu seria?”

O pensamento de você mais velho e de você mais novo andando por um corredor indo de encontro um ao outro, e um pouco da conversa de vocês dois.

Além Do Que Se Vê

“Sei que a tua solidão me dói
E que é difícil ser feliz
Mais do que somos todos nós
Você supõe o céu”

Me parece um monólogo de um cara friendzoned pra uma amiga que o compositor acha que nunca vai pegar, um toque de história pessoal pra dar veracidade, instrumental foda, uma pegada meio alegre depois fúnebre e intensa! Música que vai crescendo, eu gosto.

O  Pouco Que Sobrou

“Mas vou cantar
Pra não cair
Fingindo ser alguém
Que vive assim de bem”

Música que só vai sentir mesmo a pegada quem já penso em se matar. Musicalmente é outra que merece MESMO o uso de fones pra ouvir!

 Conversa De Botas Batidas

“Já não vejo motivos prum amor de tantas rugas
Não ter o seu lugar…”

Música alegre na sua maneira de ser. Me lembra outro diálogo, talvez da banda com os fans? Mas cada um que curte a música se identifica um pouco.
Eu penso em algo ou alguém de que você gosta ou admira faz tempo e agora pode usufruir um pouco! É um reencontro bonito, chegou a hora da união, da nossa comunhão! É a hora do abraço, do sorriso, do reconhecimento de quem está ao seu lado, até o fim da canção.

Deixa O Verão

“E assim a gente não sai
Que esse sofá tá bom demais!
Deixa o verão pra mais tarde…”

Aqui parece que o relacionamento criado antes se desgastou, quem quer que seja o personagem do disco, quer ficar de boa, por enquanto, e ele acha ótimo que os outros continuem.
A música é a mais animadinha do disco.

Do Lado De Dentro

“- Cala esta boca que isso é coisa pouca perto do que passei
Eu que lavei os seus lençóis sujos de tantas outras paixões,
Que ignorei as outras muitas, muitas”

Tem um começo com uma guitarrinha,  baixo e batera bem bizarro, depois entra o vocal, outros instrumentos e a coisa vai ficando tensa. A letra, me parece falar de um ponto final de um relacionamento onde a mulher passou por momentos muito ruins em nome de algo que ela via como bom, mesmo com as traições e dificuldades, até que, por alguma razão que eu ignoro, ela “evoluiu”, aprendeu algo que a fez se libertar, um lance meio Jorge Amado, eu achei.

Já me disseram que poderia ser também a mãe falando pro filho vagabundo sair de casa, ou algo assim, mas eu não acredito nisso.

Gosto do jogo de palavras na parte em que ele diz “Eu sou seu homem vil” , enquanto canta parece ter uma vírgula e o “vil” parece mais um “viu”,  aliás, as letras do Camelo são cheias dessas firulas.

Um Par

“Sai domingo diz que é o dia de jogar
Mas que jogo eu não sei.
Fica até segunda o dia clarear
E troféu não se vê! “

 Essa eu achava a melodia gostosa de tocar no violão! A letra é uma surpresa, porque são poucas as músicas que falam das dificuldades da relação entre pai e filho, sob o ponto de vista do pai, de maneira tão honesta e simples. Muito boa!

De Onde Vem A Calma

Eu sempre me identifiquei com essa música, acho que pela época em que eu a ouvi ou por sempre me sentir solitário e triste, quase sempre tentando passar uma imagem mais forte, mas, no fundo, ser só alguém que quer a companhia dos seus e ao mesmo tempo conformado de simplesmente ser o que se é.

“Eu não vou mudar não
Eu vou ficar são
Mesmo se for só
Não vou ceder
Deus vai dar aval sim,
O mal vai ter fim
E no final assim calado
Eu sei que vou ser coroado rei de mim.”

——

Um baita disco! Não tem uma música que eu ache ruim. Para o meu gosto é ótimo e está sempre no meu Mp3, nas minhas lista do Grooveshark e Youtube.

Nota 9.7 de 10 

Veja aqui a Ficha Técnica do disco Ventura.

Abraço!

Links:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Los_Hermanos

http://blogs.estadao.com.br/combate_rock/ventura-e-eleito-o-melhor-disco-brasileiro-de-todos-os-tempos/

——————–

Músicas de heróis (BR)

Lilian Batucada, Eddy Star, Sergio Sampaio

 

“Vamos dar viva aos grandes heróis
Vamos em frente, bravos cowboys
Avante! Avante! Super-Heróis
Ai-oh Silver!
Shazan”

Ouça aqui nossa primeira lista de 6 músicas gravadas em português que tem alguma relação com heróis da ficção, tendo eles super poderes ou não, do passado, do presente e do futuro!

6 – De como meu herói Flash Gordon irá levar-me de volta a Alfa do Centauro, meu verdadeiro lar

Ronnie Von

Do Disco de 1969 – A Misteriosa Luta Do Reino De Parassempre Contra O Império De Nuncamais

5 – Gothan City

Camisa de Vênus

Do álbum de 1985 – Batalhões de estranhos (regravação da música de Jards Macalé e Capinam)

Continue Reading…

Defeitos Pulsantes

Defeitos Pulsantes - Cachorro Solitário

por Diogo

Acima do peso, não penteia o cabelo, ansioso, coração ficando doente, bebe demais, transpira demais, ronca, gosta de filmes ruins de ficção científica, acorda de mau humor, insuportável quando doente, falha ao demonstrar afeto, parece arrogante algumas vezes, impaciente quando parece que as pessoas não agem de maneira pratica, melancólico, chora sozinho por nada, dorme pouco, não cuida do próprio corpo, não tem carro, mora com os pais, não viajou o mundo todo, não escreve mais como antes, joga vídeo game, peida, arrota quando bebe coca e fica feliz, gosta de andar de chinelo, tem azia quando bebe muita vodca, acha que pode escrever músicas, não tem muito dinheiro, mas…

——————————–

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...